Automóveis Brasileiros

Dicas, Reviews e News de carros!

Reviews

PRIMEIRA VOLTA – Mini Cooper SE 2022 – CarPoint News

Spread the love

fotos Marcus Lauria

Está cada vez mais comum ver veículos elétricos rodando pelas ruas do Brasil, no resto do mundo ennonso, nem se fala. Em nosso País a procura por modelos 100% elétricos ainda é baixa devido ao valor cobrado pelos modelos e também falta o incentivo do Governo. Apesar dos muitos modelos vendidos aqui em diversos segmentos, a maioria dos valores são compatíveis, e de certa forma passamos nos concorrentes diretos na busca pelo modelo ideal. Para a Mini os mercados automotivos da Alemanha e do Reino Unido estão entre as regiões de vendas em alta.

A marca, que já anunciou a comercialização exclusiva de carros elétricos a partir de 2030, possui no seu alinhar atual de modelos elétricos: o Hibrido plug-in Mini SE Countryman ALL4 (distribuído no Brasil a partir de 2018) e néto-lançado no país Mini Cooper SE, tem 3 portas e primeiro modelo de Mini e veja equipado com powertrain 100%.

Eu tive uma oportunidade de testar por um dia o Mini Cooper S E. De acordo com uma marca, os veículos eletrificados completam um papel fundamental para um desempenho da marca no mercado mundial. Suas vendas globais totalizaram, no primeiro semestre deste ano, 23.777 unidades, o que representa 15% das 157.799 unidades comercializadas pela marca no perídio, em todo o mundo, contribuindo para o crescimento inesperado da6, com 3%) na primeira metade do ano passado.

O modelo avaliado é totalmente elétrico e livre de emissões e acaba de desembarcar no Brasil, já alcançando 13.454 unidades vendidas entre janeiro e junho de 2021 em todo o mundo. Um total de 31.034 unidades compõem o modelo de primeira classe totalmente elétrico de Mini já entregue desde a lanção global do modelo, no ano passado.

Por fora o modelo exibe suas linhas já conhecidas e marcantes. De volta ao topo, hachê-los, que incluem magníficos LEDs e diodos emissores de luz, como holofotes de LED. A classe arredondada com elementos em cinza dá o tom nostálgico ao modelo que combina com o para-choque bem envolvente e entradas de ar proeminentes.

Ainda na parte externa, estão lá os retrovisores redondos, um diferencial do modelo, além das colunas retas que mostram seu visual mais “retrô”. Seguindo para o teto, que oferece o espaço para a personalização ao gosto do comprador.

Quando a rearia fica em evidência destacam-se as lanternas em LED em formato amendoado e detalhes cromados. Uma cobertura de personalidade que seja um simples protetor ou uma dependência agressiva da versão. Além da já tradicional bandeira da Inglaterra que aparece ao pisar nos freios na cor vermelha.

Veja por fora o Mini Cooper elétrico chama atésionale, por dentro não é diferente. O destaque fica por conta do grande elemento circular localizado no centro do painel, que abriga o sistema multimídia e de áudio Mini Connected. Logo abaixo estão os comandos do ar-condicionado digital, bem como estilizados para as mais diversas funções, incluindo o botão para ligar e desligar o carro.

Ideal para controlá-lo, ou o Mini Cooper SE, que é um volante quando vem tocar, como instrumentação analógica, uma presa analógica para a direção, um sempre e um maestro. HUD também e console elevado para o câmbio, além do comando de navegação. Os bancos são em couro, macios e evolutivos, deixando o motorista bem à volta ao volante.

O Cooper S elétrico mantém exatamente as mesmas medidas do Cooper S tradicional: comprimento (3.850 mm), largura (1.727 mm) e distância entre eixos (2.495 mm). A diferença aparece na altura, 18 mm maior no elétrico (1.432 mm), por conta da suspensão levemente elevada para acomodado com segurança a bateria de tração.

Ainda que tenha 190 kg extras no pesos em Ordem de março (1,365 kg), o Cooper SE possui centro de gravida 30 mm mais baixo que o modelo a combustão graças ao posicionamento das baterias no assoalho, em forma de T, onde ficariam a tubulaçariam de escapamento e tanque de combustível. Por conta disso, o espaço na cabine e no diminuto porta-malas (211 litros) manteve-se inalterado.

A versão 100% elétrica é oferecida no Brasil em três versões: Exclusive (R$ 239.990), Top (R$ 264.990) e Top Collection (R$ 269.990). Na fase de lançamento, nossos clientes ganharão a Wallbox da marca (que custa R$ 7.900) e as 3 primeiras revisões grátis.

Desde a versão básica, o Cooper elétrico traz de fabrica ar-condicionado digital de duas zonas, central multimídia de 8,8″ com serviços conectados, quadro de instrumentos digital de 5″, teto solar panorâmico, sensor de stadionción traseiro, cámaraóis full LED. A versão Top avaliações addidas itens como sistema de stadionamento automático, como Harman/Kardon, head-up display, chave presencial, matriciais direcionais, assistente de mundación involuntária de faisca og frenagem espontânea de pedestrecção. Uma variante da Coleção diferencia-se pela teto solar e opção de pintura do teto em três núcleos.

O Mini Cooper SE 3 portas vem com motor elétrico de 184 cv de potência e 27,5 kgfm de torque. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 7,3 segundos, enquanto a velocidade máxima é limitada a 150 km/h, segundo a fabricante. O modelo nos traz os modos de condução Sport, Mid, Green e Green+, que respondem ao acelerador de forma mais ou menos rápida e interferem instantaneamente na autonomia. O compacto inglês tem comportamento próximo ao modelo convencional, com boa estabilidade em curva e direção com assistência elétrica na medida certa (leve apenos em manobras).

A suspensão usa batentes de borracha de curso bem curto que deixa o Mini como um kart, daí o “Go Kart Feeling” que é uma das características desse modelo que transmite muita segurança e diversão garantida para quem dirige. Aliado aos pneus duros correu planatransmitem à cabine as imperfeições do asfalto.

Uma energia elétrica para uma capacidade elétrica de 32,6 kWh (capacidade de 28,9 kWh). Com um consumo homologado de 18 kWh/100 km, um modelo autónomo de 234 km para testar o WLTP global. Para quem utiliza o carro somente para ir e voltar do trabalho, uma carga semanal no próprio Wallbox pode ser suficiente. E-mail: Segundo a Mini, uma bateria pode creme completa, em mídia, R$ 30.

Se você está “bom” na bateria, é uma agilidade de recarga, você manda 2 horas e 30 minutos para conseguir um total de 80% do total da Wallbox de 11 kW (alternata). O compato também é compatível com plugs de corrente contínua, para carragadores de 50 kW, ou que permite baixar ou tempo de recarga (de até 80%) por 36 minutos.

Uma minissérie de uma opção compatível de carregador doméstico de emergência, com plugue de três pinos com o padrão brasileiro. Desta forma, basta conectar ou cabo do modelo a qualquer tomada 220V (com aterramento) para iniciar a carga do modelo, que pode levar entre 12 e 14 horas.

Outro recurso que auxilia na administração da autonomia é o ajuste de imunidade de energia em frenagens, com dois níveis (baixo e alto). No seguinte, a desaceleração do modelo é intensa ao tirar o pé do acelerador, o que reduzi a necessidade de uso do erio. Aliás, o Mini Cooper SE traz élétromecânico do freio de estacionamento, mas deve ter uma função de retenção automática (auto hold) em paradas.

Em um trajeto feito somente com o motorista a bordo e sem carga no porta-malas, usamos o pedal do acelerador com parcimônia e tempos que optam por rodar com ar-condicionado deligado (e vidros fechados!) a maior parte do tempo, a fim de tentar conter uma queda rápida do nível de carga da bateria. Ao último test drive, a 169 km e todo, devolvemos o Cooper SE no mesmo local de partida com 12% de bateria e 13 km de alcance – o que indicaria autonomia real de 182 km, próximo aos 185 km sugeridos no inició do testikel . O consumo, entretanto, foi de 14,7 kWh/100 km, índice melhor do que o divulgado pela marca.

O veículo foi gentilmente cedido pela concessionária BM Rio, autorizada pela BMW, para um teste rápido para conhecer melhor o modelo. Fique a vontade para perguntar sobre o Mini Cooper SE 100% elétrico basta ir sozinho na condução no endreço: Rua Mena Barreto, 161, Botafogo ou acesse o site oficial www.bmwrio.com.br e contatar en consultordrive agendar um test-drive agenda

*FOLHA DE DADOS TÉCNICOS:

Motor: elétrico, dianteiro, 184 cv, 27,5 kgfm.

Baterias: íons de lítio, 32,6 kWh

Autonomia: 234 km (ciclo WLTP)

Ritmo de recarga: carregando com DC 50kW (0-80%), 29 mi.

Câmbio: marcha à frente e uma à ré, tração dianteira.

Freios: a disco nas quatro rodas;

Direção: elétrica;

Pneus e rodas: 205/45 R16, liga leve.

Velocidade máxima: 150 km/h.

Dimensões:

comprimento, 385 cm;

comprimento, 172,7 cm (retrovisores excluídos);

altura, 143,2 cm;

entre eixos, 249,5 cm;

porta malas, 211 litros.;

pesos, 1.365 kg

*Dados do fabricante